26 novembro, 2010

Sintomas de saudade

Eu passei a semana inteira inquieta, super esquisita mesmo, umas vontades de chorar do nada, desânimo, sem concentração para nada e invertendo completamente a ordem de prioridade das coisas que eu tenho para fazer.

Primeiro achei que eram sintomas daquela depressãozinha que rola no inverno. Brasileiro que já viveu no Hemisfério Norte nessa época do ano sabe do que eu estou falando... não é uma depressããããão, é aquela vontade ficar em casa, conviver menos com outras pessoas, escolher alguns seriados para chamar de preferidos ou então hibernar até ficar quente de novo.

Depois cogitei culpar a TPM, mas o seguinte é: quando ela é a vilã, um chocolate resolve. Só que nesse caso nem mesmo uma caixa de Bis e um pacote de Ouro Branco – os meus preferidos – vindos diretamente do Brasil fizeram efeito.

Foi então que ontem – no auge da vontade de chorar sem motivo e sem foco para absolutamente nada – eu resolvi sair e andar sem rumo. Nada de me encher de comida ou comprar algo por impulso. Fui tomar vento na cara mesmo, deixar os pensamentos e os sentimentos fluirem e então tudo ficou claro: BAITA SAUDADE!!!!

Acho até que a expressão em inglês – homesick – faz mais sentido, porque eu estava quase adoecendo mesmo. A combinação frio + clima natalino + distância é igual a coração destroçado. Daí o remédio é respirar fundo, incorporar o espírito da Pollyanna, olhar para o copo meio cheio, lembrar que a escolha de estar longe foi minha e enquanto o esforço estiver valendo à pena, o Skype ajuda a diminuir a distância.

"Família, família come junto todo dia, nunca perde essa mania"

2 comentários:

Sra. Rapadura disse...

Oh bichinha, fica triste ñ visse...
Esse mal é coletivo, e olha que ainda ñ atravessei o Atlântico e já estou sofrendo. Bjs

Erica Moreira disse...

Oi Kelli,

Eu sinto a mesma coisa, mas acho que este é um sintoma feminino pq não sinto os maridos assim. Talvez eles para nos darem apoio moral façam de conta que a saudade nos os sufoca, mas a verdade é que existem momentos no ano em que me sinto muito para baixo de saudade. No entanto, é como vc disse: temos que lembrar que essas escolhas são nossas e que temos objetivos a concluir. Não se pode ter tudo né? É claro que natal é ainda pior, pois existe o clima família, todos se reunindo para almoçar na casa da mãe, jantar na casa da sogra, etc. No ano passado, exatamente no dia 24 de dezembro de noite, me bateu um mal humor, chateação e em seguida me veio a crise de choro. Depois passou, festejamos e fizemos uma festa em casa, como seria se estivessemos no Brasil, porque afinal nós dois somos uma família.

Acho que um dia a gente aprende a lidar com esse sentimento... ou nao...

bjs