23 novembro, 2010

Época das castanhas

Dias atrás – 11 de novembro – foi dia de São Martinho, data na qual se realiza o magusto, uma festa popular onde amigos se juntam para fazer fogueira, assar castanhas e beber água-pé ou jeropiga (vinhos novos, um pouco aguado).

Conta a lenda que num dia muito chuvoso São Martinho passou por um mendigo nu e, não tendo nada para lhe oferecer, cortou um pedaço da sua própria capa. No momento em que o santo entregou o pano ao homem, a chuva parou imediatamente. Daí que em Portugal é normal se dizer que em novembro acontece o Verão de S. Martinho, uma subida de temperatura – que transita na casa dos 20, 23 graus em pleno outono.

O magusto marca o início do frio e, para mim, não tem símbolo maior de que o verão acabou mesmo do que ver castanheiros nas ruas (tipo carrinho de pipoca em Sampa, sabem?). Eles só aparecem quando esfria. Uma fumaça se espalha, como se fosse neblina, e um cheiro bem específico toma conta do ar. Cheiro de castanhas quentinhas, para comer enquanto se espera pelo autocarro, no metro ou assim que se chega em casa.

A Jú e eu, no magusto do ano passado na casa do João

3 comentários:

Uma Mae das Arabias!!! disse...

Amo essas castanhas.....aqui no Brasil sao bem carinhas, mas no Libano o preco eh bem mais camarada. Eh comida tipica de inverno por la tbem!!!

Beijos e fiquem com Deus

Barbrinha

Kelli disse...

Aqui no mercado é super barato. E no carrinho na rua custa 2 euros uma dúzia.

Erica Moreira disse...

Oi Kelli,

Bem vinda ao meu blog. Não consigo finalizar a opção para seguir vc no seu blog. Que estranho!

Pois é... acho que a Europa está assim, em crise e decadência de humor e competência, infelizmente. Eu gosto muito daqui e fiz muitos amigos, mas tem muita coisa complicada.

bjs e volte sempre

ERica