27 junho, 2007

Diálogos reais

Certa feita, peguei emprestado na biblioteca um livro que tinha o desenho da Terra, com os continentes, oceanos, tudo. Queria mostrar para as crianças da Terra do Gelo exatamente onde ficava o Brasil, o quão distante (em tardes de brincadeira e noites de sono) era e explicar porque enquanto aqui é dia, lá é [quase] noite e vice-versa.

Detalhe: tudo em inglês. Óbvio. E eu estava lá há coisa de um mês. Um pouco mais talvez, pois já ia à biblioteca sem nos perder e opinava mais na escolha dos livros. De qualquer forma, meu inglês não estava lá essas coisas para falar de trópico de capricórnio, linha do equador, nada disso. Vale registrar que os meninos não iam à escola (nenhum dos três), ou seja: qualquer explicação tinha que ser muito didática, porque tudo realmente era novo para eles.

Comecei com a distância. Fácil. Parti para o movimento da Terra em torno do sol, com direito a uma bolinha representar o sol e minha mão fazer sombra do lado que já era noite. A compreensão foi mais ou menos. Tive que falar que naquela hora (quatro a menos que no Brasil), enquanto estávamos em casa e nem era hora do jantar ainda, na casa da minha família, já era quase hora de ir para cama. Entenderam. Pra terminar, expliquei que ‘naquela parte debaixo do mapa’ era bastante calor, com muitas praias quentes e que nunca nevava. E um deles concluiu:

“That’s why you are so brown!”

“Marrom, eu? Não, não”. E eles insistiram, achando graça. Eles eram bem branquinhos, é verdade, mas até aí eu ser marrom, era um tanto de exagero, achava eu até ver essa foto aqui. Reparem. Eu e o tijolo temos o mesmo tom!

3 comentários:

1worklover disse...

Tijolo é exagero, não? Vc é moreninha.

Eu já não tenho esse problema, pois eu estou mais para os caras da terra do gelo, rsrs... sempre q passo pelo controle de passaportes na Europa os caras acham q estou no lugar errado. De toda forma, isso não é vantagem nenhuma...

Anyway, eu acho q terei q olhar alguns dos seus posts mais antigos para entender melhor essa história da terra do gelo. Fica para mais tarde.

Beijos

Lisi disse...

Eu lembrei dessa história hoje!
Fiquei pensando se eles me achariam marron...

ana cartola disse...

Ai que exagero. Você não é marrom. Você é... cáqui. Igual ao Marco (que AMA que eu fale isso).
hahahahahahahahahaha