26 julho, 2007

Donana

Ela é uma figura. Em tempos de Pan — assim como em época de Copa do Mundo — ela faz pipoca para assistir aos jogos, torce, grita [sozinha! – digo, com a tevê...], festeja a cada vitória e até deixa de dormir no horário habitual, tudo para conferir como o Brasil vai em cada modalidade, mesmo nas que ela não faz idéia do que sejam...

As suas observações são um capítulo à parte. No dia que o Brasil ganhou ouro no judô eu só ouvia “Segura!” e “Derruba” virem da sala. Quando perguntei como estava, respondeu: “Negócio mais complicado, o Brasil derruba, mas não vale ponto. Não entendo nada”.

No episódio “Bernadinho troca melhor jogador da seleção pelo filho” ela ficou do lado do técnico. “Onde já se viu, só porque é o melhor, chegar quando quer. Tem que ir embora mesmo!”.

Eu poderia escrever mais, dizer cada um dos peculiares xingamentos que ela usa para se referir aos adversários e àqueles que são derrotados, os sustos que dá na Lady com suas manifestações pra lá de espontâneas e por aí afora. Mas a verdade é que só estando ao seu lado para sentir o quanto é divertido. E mesmo quando a tevê aqui da redação fica ligada durante a tarde e as páginas iniciais de todos os sites do mundo mostram as conquistas brasileiras daquele dia, quando chego em casa, uma das coisas que mais quero é ouvir o “Plantão Donana Informa”.

2 comentários:

1worklover disse...

Eu acho q estou ficando assim, conforme vou envelhecendo... no dia do jogo do Brasil, o filhote dobrava de rir comigo (e eu nem dando idéia), incorporando o torcedor.

Lisi disse...

hahahhaha...
da pra imagina-la!
eu quase nao to acompanhando o pan...