16 fevereiro, 2007

Cegueta

Desde criança nutro uma vontade de usar óculos, mas a cada exame, meu astigmatismo sempre permanecia em seu estático 0,5 grau e eu sempre recebia a recomendação de que óculos eram dispensáveis. De uns tempos para cá, ler se tornou um exercício para mim. Dependendo da distância, tamanho da fonte ou iluminação as letras perdiam totalmente o sentido e se transformavam em borrões.

Pois bem. Hoje cedo fui ao oftalmologista fazer um teste. Toda vez é a mesma coisa: tapa um olho, soletra as letrinhas miúdas, tapa o outro e soletra tudo de novo. Depois olha num telescópio até enxergar um balão ficar centralizado.

No teste de hoje o balão sumiu! No lugar a médica começou a pingar um colírio atrás do outro e me mandava olhar para cima, para baixo, para a orelha (!_!), para o lado. Mas não dava. Meus olhos ardiam um bocado e eu simplesmente não enxergava.

Fiquei cegueta o dia todo. E ainda estou. Tive que almoçar no local mais próximo à agência — e não necessariamente o que oferece a melhor comida — para fugir da claridade. Minhas pupilas estão tão grandes que parece até que tenho olhos negros.

Ah, o diagnóstico? Meus olhos estão perfeitos, apenas um pouco secos. Devo pingar um colírio de frasco verde algumas vezes ao dia. O meu grau? Continuo com 0,5 de astigmatismo. Então não preciso de óculos? ERRADO!!!! A dotora recomendou que eu use para ler, assistir tevê e ao usar o computador. Ou seja, sempre :-)

3 comentários:

Anônimo disse...

Kelli e suas peripécias!

carox disse...

fui eu que postei o post acima... esqueci de assinar! rs

Por Inteiro disse...

Ké, se você quiser meus 8,5 de miopia estão à disposição...rs